O que é Yoga?

O Yoga é uma abordagem metafísica da Vida. Tem componentes práticas e filosóficas, tem informação sobre a vida, a morte, o renascimento, códigos morais, centros energéticos. A sua história é antiga e tem tanto de rica como de diversa. Ao longo dos séculos foi influenciado por diversas correntes filosóficas e tem passado por muitos ciclos de transformação. Com a expansão da prática e filosofia para o Ocidente, com os meios de divulgação que existem hoje, o conceito de Yoga está cada ver mais lato. Há aqueles que defendem a Tradição, há aqueles querem inovar. Há posturas a serem inventadas, há posturas a serem incorporadas em exercícios de fitness, há meditações disto e daquilo. Há linhagens e tipos de Yoga até perder de vista. 

Na Natureza bem como na História da Humanidade, para sobreviver é preciso mudar, adaptar, evoluir. Cada coisa tem o seu tempo próprio, o seu caminho, e o Yoga não é uma excepção. Acredito que esta expansão do Yoga é apenas parte natural da evolução de uma prática e filosofia que não só está a sobreviver como está a prosperar. E, da mesma forma que na evolução há erros, há aberrações, há divergências da norma, faz sentido que no yoga também isso aconteça, mas o tempo e a selecção natural irá deixar cair por terra aquilo que não serve a sua sobrevivência. 

Pessoalmente, acho que cada um deve procurar o estilo de Yoga que encaixa consigo. Acredito que devemos praticar uma forma que nos traga aquilo que precisamos e um professor com que nos identifiquemos. Acredito que devemos fluir com o nosso ritmo e deixar o que já não nos serve e partir para novas paragens quando a altura chega, quando a nossa Voz interior o pede. Acredito ser importante procurar até encontrar, ficar enquanto acrescentar, partir se/quando chegar a altura. Sim, para isso é preciso prestar atenção ao que se passa dentro de ti, mas isso é Yoga, não? 

O que é o Yoga, não sei. O que vai ser do Yoga, também não sei. Só sei o que o Yoga é para mim. Sabes o que é o Yoga para ti?

Breve História

Ninguém sabe quando começou exatamente. Deixo-te aqui uma breve cronologia com muitos nomes esquisitos de textos e afins se quiseres saber um pouco mais…

Estima-se que tenha surgido algures pelos 1500 a.C aquando do declínio da civilização Harappan e invasão por parte dos Arianos. Aparece associado ao Brahmanismo (hoje conhecemos como hinduismo), religião baseada no sacrifício e ritual. O Rig Veda é onde a palavra aparece pela primeira vez. 

No período considerado Pré-Clássico (800 a 500 a.C.) a palavra Yoga surge com maior relevância nas Upanishads.

A Bhagavad Gita (pensa-se que terá sido escrita no séc III a.C.) apresenta uma descrição do que é o Yoga através de um diálogo entre um Principe e uma encarnação do Deus Vishnu sob a forma da Krishna, o Sábio. São descritas 3 vertentes: Karma (Acção), Jñana (Conhecimento) e Bhakti (Devoção). 

Nos Yoga Sutras de Patanjali encontramos uma compilação de ensinamentos antigos quanto ao que é Yoga, comportamentos do dia a dia e como atingir a Iluminação.  A visão metafísica da realidade era de base dualista, ou seja, a matéria e o Divino, são coisas separadas e o sofrimento vem da identificação do sujeito com a matéria que o rodeia. Estes Sutras estabelecem o período definido por Clássico, cerca do séc II d.C.

 O período Pós-Classico surgiu na segunda metade do primeiro milénio quando surge a visão não dualista (advaita) que afirma que tudo o que existe é uma expressão do Divino e que a fonte de sofrimento reside no esquecimento de que fazemos parte de algo muito maior que o pequeno Eu. 

O Tantra surge neste período pós clássico, por volta do séc.IV d.C, criando uma cisão com a visão védica e indicando o ascetismo rigoroso e meditação como única forma de libertação dos ciclos de renascimento. O Tantra foca-se na devoção à Deusa, Shakti, enquanto o divino em manifestação na forma. 

O Hatha Yoga estima-se que tenha aparecido no séc.IX ou X e teria sido praticado por muito poucos mas com o surgimento de diversos tratados ganhou bastante visibilidade. Temos o Siddha Siddhanta Paddanthi de Goraksha; Hatha Yoga Pradipika de Svatarama Yogin; a Gheranda Samhita escrita por Gheranda; só para nomear alguns.  

A prática física tal qual a reconhecemos hoje é bastante recente. No início, Yoga era um caminho devocional, ritualistico (muitas vezes envolvendo sacrificios animais) e acessível apenas a Brahmins, membros da casta mais elevada, homens. Uns milhares de anos depois é que se começou a praticar de forma mais abrangente em que pessoas comuns (pessoas com familias, trabalhos, de diversas castas, e até algumas mulheres). T. Krishnamacharya é o “pai” daquilo que nós reconhecemos como prática de Yoga. Ensinou no início do séc. XX nomes como Pattabhi Jois (Guru do método Ashtanga Vinyasa) e B.K.S Iyengar.  

Diana